Star Wars: Tom Holland comenta teste fracassado para o episódio 7

Star Wars: Tom Holland comenta teste fracassado para o episódio 7

Tom Holland ficou famoso ao viver o Homem-Aranha nos cinemas, mas sua carreira poderia ter decolado alguns anos antes. Durante uma entrevista ao Backstage, o jovem ator revelou que chegou a fazer alguns testes para Star Wars: O Despertar da Força. Ele tentou o papel de Finn, que acabou ficando com John Boyega.

“Eu me lembro do meu teste para Star Wars, eu fiz quatro ou cinco testes, e acho que eles eram para o papel de John Boyega”, disse Holland. “Eu lembro de fazer uma cena com uma moça e ela era um droide. Então eu ficava falando coisas como 'temos que voltar para a nave!' e ela ficava fazendo 'Bleep, bloop bloop, bleep bloop'. Eu não conseguia parar de rir. E eu me senti muito mal, porque ela estava tentando muito ser convincente como um droide, e claro, eu não consegui o papel. Não foi o meu melhor momento”.Apesar disso, Holland teve outra grande oportunidade que fez sua carreira decolar. Em 2016 ele fez uma participação em Capitão América: Guerra Civil, e um ano mais tarde ele foi o protagonista em Homem-Aranha: De Volta ao Lar. Depois disso, ele esteve em dois filmes dos Vingadores, além do segundo filme solo do Cabeça de Teia no MCU. Ele também irá viver a versão jovem de Nathan Drake na adaptação do jogo Uncharted.

Holland também tem se dedicado a trabalhos com menor apelo, como é o caso de O Diabo de Cada Dia e do ainda inédito Cherry - Inocência Perdida. Este último conta com direção de Anthony e Joe Russo, a dupla por trás de Guerra Infinita e Ultimato. Durante uma participação no programa Actors on Actors da Variety, o ator comentou sobre a dificuldade do protagonista em Cherry.

“Quando eles [os irmãos Russo] me ofereceram o trabalho, eu fiquei muito animado”, revelou Holland. “E então, quando li o roteiro pela primeira vez, pensei, 'Não há como fazer este filme. Vou desmoronar. Não consigo segurar um personagem como este por tanto tempo’. Era tudo uma questão de preparação, e realmente definir as batidas do personagem e descobrir como eu iria passar de A a B. A parte mais difícil foi tentar mesclar as sessões, porque o personagem muda muito ao longo do filme”.

Os Melhores Artigos

Inscreva-se na nossa lista de e-mail
para receber notícias e
ofertas primeiro.